SMA/SP 

Projeto Frutos da Mata

 

O Projeto visa ampliar e qualificar a agroindustrialização e comercialização dos produtos agroflorestais de 110 famílias agricultoras e quilombolas, gerando renda e promovendo a recuperação e conservação dos recursos naturais. Para tal, serão adquiridos equipamentos para a estruturação e informatização da agroindústria da Cooperafloresta e para qualificação da sua comercialização coletiva. Será contratada assessoria técnica para agroindustrialização de produtos agroflorestais e para desenvolvimento de embalagens, rótulos e materiais de divulgação. Como contrapartida, serão realizadas atividades de capacitação – mutirões agroflorestais, intercâmbios, oficinas. Com estas ações, pretende-se aprimorar a agroindustrialização da produção agroflorestal da Cooperafloresta, desenvolvendo uma linha de produtos processados ecológicos que atenda à grande diversidade das agroflorestas e às exigências da certificação ecológica; ampliar e diversificar os canais de comercialização dos produtos agroflorestais ecológicos; fortalecer a organização das famílias agricultoras e quilombolas; recuperar e conservar os recursos naturais.

 

Metas

-Agroindústria da Cooperafloresta funcionando dentro das especificações técnicas e exigências legais, produzindo alimentos de qualidade e reciclando adequadamente os seus resíduos;

- Produtos processados agroflorestais ecológicos certificados

- Aumento nos volumes processados

- Diminuição das perdas dos produtos agroflorestais

- Diversificação e ampliação dos canais de comercialização

- Ampliação do volume comercializado coletivamente pelas 110 famílias da Cooperafloresta. 

- Aumento da renda da Cooperafloresta com a comercialização dos produtos agroindustrializados.

- Famílias agricultoras ampliando e qualificando sua participação nas dinâmicas organizacionais da Cooperafloresta: grupos, mutirões, Conselho de representantes, assembleias, capacitações, etc;

- Famílias manejando 500 ha de agrofloresta, recuperando e conservando os recursos naturais.

 

Parcerias

Este projeto conta com as seguintes parcerias: Associação da Boa Esperança dos Remanescentes de Quilombos Bairro Cedro, Parque Estadual do Rio Turvo e Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Pinheirinho das Dúvidas.

Sustentabilidade

Este projeto está focado na agroindustrialização e comercialização dos produtos agroflorestais da Cooperafloresta, que possui uma longa trajetória na produção e comercialização. O processamento é mais um passo firme para dar continuidade a este trabalho, que tem viabilizado trabalho e renda para as famílias agricultoras e quilombolas do Vale do Ribeira.

As atividades desenvolvidas na esfera da produção, processamento e comercialização, conferem sustentabilidade às propostas e ações apoiadas pelo projeto, conforme pode ser verificado nas análises econômicas, financeiras e ambientais apresentadas nesta proposta.

Cabe destacar que a Cooperafloresta, além de contar com uma equipe técnica que dá suporte para as ações de produção agroflorestal, também conta com parcerias sólidas que apoiam suas iniciativas, que vem sendo, a cada dia, melhor gerenciadas, contando inclusive com a participação cada vez mais ativa do Conselho de Representantes e Diretoria na gestão da Associação e de seus empreendimentos produtivos e comerciais.

Outro elemento importante a ser salientado é que as agroflorestas estão em fase de expansão em produtividade, uma vez que a maioria das árvores está entrando em fase de grande produção. Assim, o fornecimento de matéria prima para a agroindústria está garantido, conferindo a viabilidade econômica da mesma.

Também é importante lembrar, que a Cooperafloresta vem ampliando seus canais de mercado ao longo de sua trajetória, conseguindo escoar de forma coletiva, a produção de seus associados. Há o desafio de ampliar os espaços de comercialização para absorver o aumento da produção e os produtos processados. Porém, as perspectivas são muito favoráveis, seja pelo crescente aumento da demanda por produtos orgânicos, havendo a proximidade de duas capitais – São Paulo e Curitiba – que são um grande mercado neste sentido. Ao mesmo tempo, a consolidação e ampliação do Mercado Institucional, representa uma grande alternativa de comercialização para a agricultura familiar, ao mesmo tempo em que populariza e democratiza o acesso a uma alimentação saudável e que promove a recuperação e conservação dos recursos naturais.